Aula de Au Pair 2

Archive for the ‘Imachine, menina’ Category

Tenho certeza que na hora que você tava fazendo seu application, assinalou que se sente confortável em dirigir na neve, mesmo sem nunca ter dirigido. Eu também.

Não dá para imaginar como é realmente estar na neve. A primeira vez que você acorda e vê tudo branquinho é maravilhoso, depois você vem que é cansativo, escorregadio, divertido, e outras coisas mais. Mas e para dirigir?

Eu bati o carro. No poste. Fui dirigir às 5 da manhã e o carro dormiu fora da garagem (porque a garagem tava lotada de coisas, como é típico dos americanos) e eis que tinha gelo formado no meu para-brisa! E eu não tava enxergando e bati na curva. Não faça isso! Quando for chegando o frio, lá por novembro (depende de onde você estiver), já vá pesquisando como se virar quando a neve chegar.

Tenha no carro uma toalha e uma pá. Tenha na bolsa um spray. Ãhn, Paula?

Bom, a toalha você vai precisar várias vezes que estiver dirigindo à noite. É só eu parar para comprar alguma coisa que quando eu volto, o carro tá todo molhado, embaçado. Na primeira vez que isso aconteceu e eu não estava preparada, tive que usar minha bolsa para secar o carro, senão eu não iria enxergar nada!

Pode formar gelinho se demorar horas, e por isso eu tenho muitas garrafas d’água no carro, caso eu precise descongelá-lo. Mas em geral, você só tem que ligar o carro por alguns minutos para esquentá-lo e fazer o gelo derreter.

Um dia, eu fui dirigir e o carro não abriu a porta, porque tava congelado, grudado. E é aí que vem o spray. Tem um spray que você aplica no buraco da chave e faz o carro abrir. Eu não sei exatamente como funciona, porque eu nunca mais deixei o carro tanto tempo lá fora na neve a ponto de ter que usar o spray que minha host me deu. Peça esse spray para seus hosts. Aliás, nesse dia que meu carro congelou, eu joguei água em temperatura ambiente para descongelar a porta. Vê se não joga água quente no seu carro congelado, vai que dá um choque térmico e quebra o vidro ou coisa parecida!

E no caso do seu carro ficar debaixo de neve mesmo, use a pá para tirar a neve dos vidros.

 

No volante

O segredo de dirigir na neve é: vá devagar e com cuidado extra. A neve deixa escorregadio com o gelo e escorregadio quando o gelo tá derretendo. O gelo vai se formando com o derretimento da neve por causa dos motores dos carros e o frio da temperatura. Sim, fica bem duro e impossível de tirar com uma pá (eu tentei).

Quando você parar na esquina, lembre-se que o seu carro está derretendo o gelo e que vai estar mais escorregadio na hora que você for sair, então tome cuidado.

Em algumas ruas, a neve vai tampar as faixas e você não vai saber exatamente se tá no lugar certo. Siga a multidão, faça o que os outros carros estão fazendo, veja como está a marca dos pneus no asfalto.

Leia o livrinho para tirar carta de motorista no seu estado, porque deve haver especificações sobre neve. Por exemplo, quando neva, a prefeitura tem que limpar as ruas e isso quer dizer vir com um trambolho tirar a neve do caminho e um carro estacionado no lugar errado pode ferrar tudo. Em Wisconsin, você tem que saber em qual lado da rua pode-se estacionar quando neva, pois o outro lado é pra máquina passar. E, claro, se estacionar no lugar errado, leva multa.

Na hora de brecar na neve, não dá para fazer parada total, tem que ser uma brecada aos pouquinhos, repetidas vezes. Treine isso antes da neve chegar. Ande e tente parar o carro apertando o pedal do breque várias vezes de levinho, e não apertando de uma vez. Tipo, dois apertos por segundo. Se você pisar total no breque, você vai escorregar e perder o controle. Mas, calma, talvez você não precise nada disso, talvez o seu carro já venha acoplado com um breque especial que sente quando você está brecando na neve. Pergunte isso para a sua host family. Caso você tenha esse breque, o carro irá automaticamente fazer as repetições e você só precisa pisar normal (talvez o carro faça algum barulhinho nessa hora).

Enfim, dirija com extra atenção e tenha cuidado especial nas curvas. Vá bem mais devagar antes da curva, pois você pode escorregar e o carro não responder ao seu volante quando você virar. Não tenha medo ou vergonha de ir igual uma tartaruga, ande na velocidade que você se sentir confortável, assim como você respondeu no seu application.

Uma coisa legal que eles tem aqui nos Estados Unidos sao os shuttles. Sao as vans. Mas sao melhores que as vans do Brasil, eh uma mistura de van e taxi. Elas podem te buscar na porta do hotel e te levar ate o seu terminal no aeroporto! E eh a metade do preco de um taxi.

Minha amiga ia viajar e queria que eu a levasse no aeroporto, porque ela (eh pao dura) nao queria pegar taxi, que ficava 60 dolares. Eu nao podia ir, e nem sabia do shuttle. Voltando das minhas ferias, meu host father falou para eu pegar o “blue shuttle”. Cheguei la no guiche no “blue shuttle” e nao tinha ninguem. Aih eu peguei o telefone que tinha la e fiquei procurando no panfleto que numero teria que ligar e PLIM a mulher ja atendeu, foi automatico. Ela perguntou meu nome completo, endereco de onde eu queria ir e disse que era pra eu sentar na poltrona em frente ate ser chamada. Aih o motorista chegou em 15 minutos, chamando o meu nome. Ele botou minhas malas na van, e fui eu sozinha ate a minha casa. Achei uma beleza! e queria contar para voce.

O shuttle que eu peguei tem um site e voce pode reservar online. Ele vai te buscar na sua casa quando voce quiser ir pro aeroporto! Existe em varias cidades dos Estados Unidos, de uma olhada no site. Mas, caso o Super Shuttle nao trabalhe na sua cidade, com certeza outra empresa trabalha, pesquise.

Ah, e nao esqueca da gorjeta pro motorista, ta.

Nao sei de voce, mas eu trou xe um dicionario pra ca, com CD-ROM e tudo. Nem carrego na bolsa, como perguntou um amigo, mas sempre dou uma olhada.

Uma boa eh, chegando aqui, voce comprar um dicionario eletronico. Da pra comprar em hipermercados por um bom preco (custa em torno de $35). Eh fino e fechadinho como uma calculadora. Vem com varias linguas (chines, japonesa, espanhol, frances, portugues, ingles… sei la o que mais) e aih eh soh voce digitar a palavra pra ver a traducao. Caso nao conheca a palavra, voce aperta a tecla “speak” e o aparelho fala a palavra pra voce saber como pronunciar. Como eh pequeno, da pra carregar sempre com voce. Nao eh uma beleza?

Assim que voce chegar no hotel, vao perguntar se voce quer comprar um cartao telefonico da AuPair Care, que custa 20 dolares. Disseram que voce compra cartao por 5 dolares (chamado Diamond) em New York que fala por mais tempo, mas esse cartao da AuPair Care da pra falar no Brasil por 3 horas, mais ou menos, entao nao eh caro, ne. Eu comprei. Alias, uma menina comprou o Diamond e disse que nao funcionou.

O cartao telefonico dos EUA nao eh como o do Brasil, que voce enfia no telefone publico e pronto. Aqui voce tem que discar alguns numeros (e pode ligar de qualquer telefone, ate do quarto do hotel – mas eu sugiro que teste primeiro no telefone publico que fica no terreo, perto da lojinha).

No cartao, tem todas as instrucoes, e mesmo assim um monte de meninas (inclusive eu), nao conseguiram ligar na primeira tentativa.

Primeiro voce disca um numero (0 800 alguma coisa), depois aperta # e assim vai… Quando ela disser para voce discar o numero do telefone desejado, voce disca 55 11 tal tal… Nao precisa colocar nenhuma operadora, como a gente eh acostumada a fazer. Eh soh o numero mesmo. Depois vai demorar alguns segundos e a mulher no telefone vai dizer quanto tempo voce pode falar nessa ligacao, aih voce espera ser atendida (eu nao esperei e desliguei), acho que nao tem aquele tu-tu e pronto.

E se for ligar para outro lugar depois (tipo ligar primeiro pro namorado, depois pra mae), voce nao precisa desligar e discar tudo de novo, basta apertar # e o numero do telefone.

Ah, para fazer a ligacao, gasta um tanto dos seus creditos, entao eh melhor ficar no telefone um tempao do que fazer varias ligacoes, porque “come” o seu tempo do cartao. Vou explicar melhor: ligue pra sua casa e fale bastante, sem problemas (meia hora no minimo), vai ter tanta coisa pra falar, porque o mais caro eh fazer a ligacao, nao manter a ligacao.

Nao me diga que voce mentiu que trabalhou com criancas e veio parar nos Estados Unidos como au pair! hahaha Tem as que trabalharam em escolinhas e nunca trocaram fralda, entao eu vou dizer como eh trocar fraldas por aqui.

A fralda aqui eh mui muderna. Ela ja vem prontinha, igual calcinha: pos e pronto. Claro que esse modelo eh para os maiorzinhos, nao para os recem-nascidos, ne. Voce pode tambem fazer do modo de “colar”, porque ela cola e descola facilmente. Tem tambem uma ajudinha: na parte da frente, ela tem uns desenhos (no meu caso, sapatinhos da Cinderela) que ficam mais escuros quando molhados, assim fica mais facil voce saber quando a fralda esta suja. Uma beleza.

Para dar a descarga, voce puxa para baixo um ganchinho que fica do lado da caixa (sabe aquelas caixas que tem nos vasos americanos, ne). Existe tambem a descarga automatica. Geralmente, em banheiros publicos, basta voce levantar do vaso que a descarga se inicia automaticamente. Sim, muito legal!

Para encher a banheira, basta puxar a alavanca grudada na parede para cima, e a agua da torneira da banheira comecara a sair. Caso a agua saia pelo chuveiro, voce so precisa abaixar o pino que fica em cima da torneira da banheira. Quanto mais para cima voce deixar a alavanca, mais quente saira a agua. Para tampar o ralo, voce pressiona a tampinha (que eh de aco com borracha) para baixo (obvio). Para esvaziar a banheira, puxa a tampinha e a desenrosque ate sair totalmente. Pronto.



  • Manu MG: Ei Paula ... que gracinha vc dizer isso !!! Obrigada viu !!! Eu estou gostando muito de falar com eles .. Eu tenho medo apenas da questão da aliment
  • Pawlinha: Oi, Manu! Obrigada pelo comentário. Bom, família de judeus tem lá seus pros, como os feriados e as festas, que geralmente são legais e você ganha
  • Manu MG: Ei Paula ... Tudo bem !! Estou negociando com uma família de Judeus que só come comida Kosher ! Você recomenda fechar com uma família assim ? Eu t